Relatório da caminhada de Fortaleza de Minas/MG ao Distrito de Três Fontes – Pratápolis/MG. “Roteiro: Serra do Chapadão, Mirante”

Confira o relatório da caminhada que aconteceu no dia 14 de Abril de 2.012.

Novamente os “Peregrinosrp” retornaram às Alterosas. E assim o fazem por muitas razões. As serras, a paisagem deslumbrante, o clima, o povo acolhedor, a comidinha mineira, junto ao fogão de lenha e  aquele doce caseiro, acompanhado do “queijim”. É bom demais!!!

SAÍDA: defronte à UNAERP, ao lado do Estacionamento Mizuno, Av. Costábile Romano, 2228, Ribeirão Preto-SP, às 03:40Horas da manhã de SÁBADO (14 04 2012), com destino à Fortaleza de Minas-MG e, depois, o Distrito de Três Fontes, Município dePratápolis-MG, sendo o grupo transportado pelo ônibus do Sr. Luiz Antônio do Valle, o Paraguai.

PARTICIPANTES: Desta vez foram 46 (quarenta e seis). Dos peregrinosrp:                1. Antonio Evaldo Alexandre; 2. Elisângela Oliveira Rodrigues; 3 Silvio César Camargo; 4. José Carlos Moreira; 5. Érica Cristina dos Santos; 6. Sirley Assis de Almeida Alexandre; 7. Themis Aidar; 8. Zuleica Aparecida Carbonaro; 9. Gisele Larosa; 10. Katsuzo Mizuno; 11. Amélia Ângela Larocca; 12. Otto Orsi Guimarães; 13.  Ênio Gonçalves Garducci; 14.  Claudinei Aparecido Zanella; 15.José Humberto Lopes; 16. ;Humberto Augusto Martins Neto; 17.Dinah Jaloto Pereira; 18.Márcia Raquel Falconi; 19. Josélia Miriam Mascarenhas Meirelles; 20.Renato Stucki; 21. Lewis Clementino da Silva; 22. Feliciano  José de Oliveira Neto;  23. Maria Lúcia Salgado Yoshio. Às companheiras, 24.Gladis Linhares e 25.Glacyara Lançoni  e, ao companheiro 26.Alfredo Teixeira Muradas, que percorreram suas terceiras caminhadas e conseguiram o passaporte dos “Peregrinosrp”,  os cumprimentos e satisfação do grupo pela suas presenças. Pela segunda vez, também  prestigiaram todos os caminhantes: 27. Alfredo Della Santina Júnior,  28. Carmen Lúcia Borguini Rodrigues, 29.Cláudia Regina de Brito, 30.Cristina Rufino,  31. Ricardo Ayres Lopes, 32. Vânia da Silva Monteiro e, 33.Carmen Sílvia Pignata. Pela vez primeira, e o “Peregrinosrp”terá grande alegria, em ter suas presenças nos próximos roteiros: 34. Aldemar Sandro Basso, 35. Antônio Cláudio Gimenes, 36. Camila Fernanda Rodrigues de Almeida, 37. Cássia Franco, 38. Cristina Vasconcelos Laprega, 39. Francisco Corsini Landim, 40. Hektor Figueiredo Gimenes, 41. Hislene Tatiane de Oliveira, 42. Lauro José Franco Melo, 43. Lúzia de Lordo Franco, 44. Regina de Fátima Medeiros da Silva, 45. Sônia Regina dos Santos, e, 46. Telma Aparecida Bueno.

TRAJETO DO ÔNIBUS: O ônibus saiu defronte à UNAERP em Ribeirão Preto-SP, realizando o seguinte trajeto: :  Av. Costábile Romano, Av. Pres. Kennedy, Rod.Pres.Castelo Branco, Rod. Abrão Assed SP-333, Serrana-SP, Rod. Serrana-Brodowski-SP, Rod. Serrana-Altinópolis-SP. Passou pela área urbana central de Altinópolis-SP, onde aguardavam os companheiros,  Carmen L. B. Rodrigues e,  Ênio G. Garducci, que ocuparam seus lugares e, juntaram-se com o grupo. Em seguida prosseguiu pela Rod. Altino Arantes SP-351, Rod. MG-050/BR-265, chegando em São Sebastião do Paraíso-MG; no perímetro urbano desta cidade, acessou   as Rodovias, BR-265, BR-491,  até chegar à Rod. São Sebastião do Paraíso-Pratápolis-MG MG-050. Seguiu por esta e chegou ao Distrito de Três Fontes, que pertence ao município de Pratápolis-MG e, está localizado bem próximo à Rod. MG-050. Ainda na mesma Rod., fez o trecho Itaú de Minas-Passos-MG, chegando em Passos-MG, onde prosseguiu pela Rod. LMG-837 Passos-Fortaleza de Minas-MG, alcançando a cidade de Fortaleza de Minas-MG. Fez uma parada na área central, na Padaria Valéria, para que a grande maioria dos participantes  fizesse o desjejum matinal. Logo após, o grupo partiu em  caminhada, sendo que  o  ônibus acompanhou durante todo o percurso, pela Estrada Rural, até  o Restaurante do Posto Iguatemi, na Rod. MG-050, no Distrito de Três Fontes, em Pratápolis-MG. Depois da confraternização e almoço, à partir deste ponto, percorreu o mesmo trecho rodoviário da vinda, retornando à UNAERP, em Ribeirão Preto-SP.

CAFÉ DA MANHÃ MINEIRO, EM FORTALEZA DE MINAS-MG: Em Fortaleza de Minas-MG, na Panificadora Valéria, que está situada no Centro, à Rua Tiradentes, no. 831, fomos recepcionados pelos  proprietários, Sr. Wagner Belchior dos Reis e sua esposa a Sra. Vera Batista Pereira dos Reis, os quais juntamente com os filhos Jurubel Honorato Reis e Valéria Batista Reis. Além  da atenção  e bom atendimento, houve farta alimentação com leite, café, filão de pão com manteiga  e, as saborosas delícias mineiras, como o pão de queijo, biscoito de polvilho, biscoito caseiro, rosca caseira, broa de fubá, broa de canjica e, uma deliciosa caçarola italiana. O custo total foi de R$200,00 para 45 pessoas.
DISTÂNCIA/TEMPO – PERCURSO DA CAMINHADA:  A caminhada percorreu 21 Kms., cumpridos em 06 horas,  a saber:

KM0/MINUTO0,

O grupo fez a tradicional “roda” próximo à Igreja Matriz Na. Sra. do Rosário, no centro de Fortaleza de Minas-MG e  iniciou a caminhada às 07:15HORAS, seguindo pela Rua que passa à frente da Igreja Matriz;

-KM0,9/MINUTOS10’-15’,

poucos metros antes do final da rua, seguiu à direita e, logo à frente, à esquerda, que é a saída para o Pesqueiro Mamão; seguiu um trecho por asfalto e terra;

-KM1,8/MIN25’-30’,

chegada ao Pesqueiro Mamão e, entroncamento com Rod. Fortaleza de Minas-MG-Mineradora Morro Azul, seguiu à direita pelo acostamento da Rod.;

-KM2/MIN27’-34’,

bifurcação com placa branca indicando “Comunidade Na. Sra. do Silêncio, seguiu à direita pela Estr. de terra;

-KM2,3/MIN31’-40’,

outra bifurcação com placa branca indicando “Comunidade Na. Sra. do Silêncio à direita, seguiu à esquerda;

-KM3,1/MIN40’-53’,

cruzamento com Rod.Fort. de Minas-MG-Mineradora Morro Azul, seguiu em frente;

-KM3,8/MIN50’-HORA1:05’,

passagem sobre “mata burro” e, porteira à direita com placa indicando Sítio do Vô Lau, seguiu em frente pela Estrada de terra principal;

-KM5,3/HR1:10’-1:30’,

neste ponto à direita, Fazenda Sta. Lúcia, seguiu em frente pela Estrada principal;

-KM7/HR1:35’-2:00’,

à beira da Estrada à esquerda, há uma casa branca, seguiu em frente;

-KM7,3/HR1:40’-2:05’,

à direita morro alto com duas placas brancas indicando “proibido trafegar com moto”, o percurso entra à esquerda passando sobre “mata burro”, subindo ao mirante, no alto da Serra do Chapadão;

 -KM9,2/HR2:20’-3:05’,

mirante, sobre a Serra do Chapadão; neste ponto é observado a linda panorâmica do belo visual da região, como algumas cidades;

-KM11,1/HR3:00’-3:20’,

retorno, passando novamente sobre o “mata burro” e, chegando à Estrada principal, onde no entroncamento, em frente, está o morro alto com as placas brancas indicando “proibido trafegar com moto”, seguiu à esquerda;

-KM12,3/HR3:20’-3:40’,

chegada em duas porteiras sobre a Estrada principal, que estão próximas a uma casa azul com grande abacateiro à frente, o percurso  seguiu em frente na Estrada Principal.    Esta propriedade pertence ao Sr. Gésio, “Boiadeiro”, pessoa muito conhecida e, que faleceu há poucos dias atrás. Atualmente está sendo administrada por outros locatários;

-KM16/HR4:05’-4:55’,

à esquerda Fazenda Califórnia, pertencente ao Sr. Francisco A. Parisi Jr.,  propriedade com grande variedade de plantações e, criação de gados; o roteiro seguiu em frente;

-KM20,1/HR5:00’-5:55’,

entroncamento com a Rod. MG-050, onde há em frente, uma casa verde, com ponto de parada de ônibus e, ainda neste entroncamento, há do lado direito, placa azul indicando “Fazenda Morro do Ferro”; a caminhada prosseguiu à esquerda na Rod. MG-050;

-KM21/HR5:15’-6:10’,

final do percurso no Restaurante do Posto Iguatemi, em Três Fontes, Pratápolis-MG.

ALMOÇO/CONFRATERNIZAÇÃO:

O almoço e confraternização aconteceram u no Restaurante do Posto Iguatemi, em Três Fontes. localizado à beira da Rod. MG-05, sob administração  dos proprietários, o Sr. José Ribeiro da Silva Jr. e, a Sra. Ângela Maria Campos Ribeiro, e do gerente administrativo, o atencioso e  profissional Sr. Alex Aparecido Rodarte.

A refeição servida foi a tradicional  comida caseira mineira, com grande variedade de saladas e pratos, tendo comida à vontade, sobremesa e, delicioso cafezinho. O custo por pessoa foi de R$11,90, sem bebidas.

RETORNO à Ribeirão Preto-SP, partindo do Posto Iguatemi, em Três Fontes, Pratápolis-MG, deu-se por volta das 14:15Horas, tendo o ônibus percorrido o  mesmo trecho da vinda, ou seja, Pratápolis-São Sebastião do Paraíso-MG Rod. MG-050, neste trajeto num Posto Rodoviário, o ônibus foi parado e averiguado pela autoridade de plantão, prosseguindo chegou em São Sebastião do Paraíso-MG, Rod. BR-265/MG-050, atingindo a Rod. Altino Arantes SP-351, passando por Altinópolis-SP, desembarcando os companheiros Carmen e Ênio. Logo depois,  seguiu pela Rod. Altinópolis-Serrana-SP, Rod. Brodówski-Serrana-SP,  passando por  Serrrana-SP, atingiu  a Rod. Abrão Assed SP-333,  chegando à UNAERP.

CURIOSIDADES : A área da Serra da Fortaleza, também conhecida por “CHAPADÃO” está implantada no Sudoeste de Minas Gerais, entre os municípios de São Sebastião do Paraíso e o de Jacuí, no Km. 17 da Br 265, termina os suaves planaltos no distrito de Termópolis.

Começa aí uma íngreme e tortuosa estrada, ela é uma das vias de acesso ao que todos os moradores da região chamam de “Chapadão”. Uma pequena serra no município de São Sebastião do Paraíso. Mas esta denominação se estende a todo seu entorno. Um grande complexo de elevações como outros tantos de Minas Gerais, mas com um diferencial que justifica o nome do Estado: O Morro de Ferro ao lado do Morro do Níquel ao lado de centenas de minas de calcário em fazendas, ao lado da Cia Portland Itaú do grupo Votorantin que agora também explora zinco, ao lado de grandes nascentes de águas termas medicinais em Termópolis e Lago Azul em Pratápolis.O solo é todo de cascalhos pedras e minérios. Lembrando que todo este entorno é conhecido como chapadão apenas no popular.

Cinco municípios fazem divisas em cima dessas extensas elevações de minérios e terras férteis: São Sebastião do Paraíso, Fortaleza de Minas, Pratápolis, Itaú de Minas e Jacuí.
Todos esses metais foram explorados comercialmente em épocas diferentes. Bandeirantes paulistas e portugueses com o ouro em Jacuí no século XVlll e XlX, Companhia de Ribeirão Preto extraindo o ferro em meados do século XX no Morro do Ferro, estrangeiros no Morro do Níquel, empresários mineiros explorando o turismo de águas termas em um dos mais antigo Hotel – Fazenda do País (1928) Termópolis e também estância Água Azul.
A maioria das minas já está esgotadas e desativadas, mas é possível ver os resíduos deixados por cada ciclo de extração.Em Jacuí são 15 Km de cascalhos empilhados em forma piramidal, por garimpeiros no inicio da colonização; de 1736 a 1840.

O morro do Ferro da Cia de Ribeirão Preto, no inicio do século XX extraiu por vários anos o metal. O morro do Níquel, desativado temporariamente em 1999, explorado por estrangeiros nas décadas de 60, 70, 80 e 90, agora em 2006 foi reativado novamente. Nas fazendas lá em cima estão centenas de grandes nascentes, uma grande caixa d’àgua que despertou atenção de prefeitos paraisenses no passado, para levar o precioso líquido, por gravidade à São Sebastião do Paraíso. Além de Termópolis e Água Azul existem outras centenas de nascentes de águas especiais que completam a fantástica diversidade de minas em tão pequeno espaço. O Chapadão, isto é, ao seu entorno, deve ser visitado com acompanhamento de guias, pois suas estradas vicinais são muitas e de difícil acesso, necessitando de veículos especiais, de apoio e de segurança em fazendas. É nosso maior cartão postal, vale a pena explora-lo e preserva-lo para o turismo de aventuras, cultural e de peregrinação ecológica.

FORTALEZA DE MINAS – Com área de 218 quilômetros quadrados, está incluídos entre os mais novos municípios mineiros, com menos de 25 anos de emancipação. Situado na Microrregião Econômica Mogiana Mineira, Sul de Minas, figura entre os maiores produtores de milho de sua região, tendo também na indústria extrativa do níquel outra atividade econômica promissora. A cidade, a uma latitude de 855 metros, está distante 350 km de Belo Horizonte, à qual se liga pela MG-050. Surgiu na região do município de Jacuí, que, no passado, foi uma das mais prósperas zonas mineradoras das Gerais. Na medida em que exauriam as lavras e os garimpos, os garimpeiros se transformavam em fazendeiros. Para o trabalho duro da lavoura daquela época, todo ele braçal, era generalizado o emprego da mão-de-obra escrava. Fortaleza de Minas se situa onde teria existido um quilombo. Ali teria morrido um preto velho, ao qual a crendice popular atribui dons milagrosos. A cruz que marcava o local da morte do escravo foi substituída por uma capela, surgindo, posteriormente, o povoado de Santa Cruz das Areias. Em 1891, o arraial foi elevado a distrito e anexado ao município de São Sebastião do Paraíso. Dez anos depois, o distrito foi transferido para o município de Jacuí. Somente em 1962, Santa Cruz das Areias se emancipou, com a denominação atual. A serra da Fortaleza, próxima à cidade, inspirou o nome desta, sendo acrescentado o “de Minas” para diferenciá-la da capital do Ceará. A poucos quilômetros de Fortaleza de Minas há um rio volumoso, pequenas cachoeiras e belas formações rochosas, cercado por linda paisagem. Fonte: Secretaria da Cultura

PRESTAÇÃO DE CONTAS:

Receitas

=Passageiros do ônibus ida/volta (44XR$45,00) =                            R$1.980,00;

=José Carlos Moreira e Lewis Clementino da Silva ficaram isentos do pagamento do transporte; Lewis colaborou nas informações e reconhecimento do trajeto;

=Café da manhã p/45 pessoas                                     R$     200,00

=Sobra ao caixa do “Peregrinosrp” (25XR$1,00)= R$        25,00

Total/Receitas                                                         R$2.205,00

Despesas

Ônibus (415Kms X R$2,00)                                        R$ 830,00

Pedágio                                                                            R$     16,00

Multa Posto Rodoviário Rod.MG-050                      R$  100,00

Café da manhã p/45 pessoas                                       R$  200,00

Refeição motorista                                                        R$     25,00

Reconhecimento do trajeto                                          R$  176,00

Organização da Caminhada (Zeca)                            R$  200,00

Água e Gelo                                                                    R$     55,00

Telefonemas                                                                   R$     60,00

Blog                                                                                  R$  100,00

Total/Despesas                                                    =R$1.762,00

R$ 1.762,00

 

Total/Receitas(R) – Despesas(D)                                                                 (R$2.205,00 – R$1.762,00)                           

Total/(R-D)=                                                     +  R$   443,00

 

 SALDO DO CAIXA “PEREGRINOSRP” EM 25/Abril/2012 =

R$  2.453,85 + R$ 443,00 =  R$  2.896,85 ( DOIS MIL, OITOCENTOS E NOVENTA E SEIS REAIS E, OITENTA E CINCO CENTAVOS), depositados na conta de José Carlos Moreira ( Zeca).

PRÓXIMA CAMINHADA: 

Será em 19/05/2012. O local será entre Porto Ferreira-SP e,  Santa Rita do Passa Quatro-SP.

Pero Vaz Que Caminha e, Zeca Que Acompanha…

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Relatório da caminhada de Fortaleza de Minas/MG ao Distrito de Três Fontes – Pratápolis/MG. “Roteiro: Serra do Chapadão, Mirante”

  1. Eu gostaria de participar dessa caminhada do dia 19/05, como faço? Podem me mandar algum email me informando? naomimz@hotmail.com
    obrigada..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s